Pages - Menu

segunda-feira, 22 de outubro de 2018

Ativistas fazem topless em Nova York contra uso de pele animal


Por Marina Xisto ANDA
Ativistas do PETA protestaram em frente uma loja da marca Canada Goose em Nova York. Vestindo apenas calças pretas, o grupo de homens e mulheres expunha seus troncos nus com a mensagem “Canada Goose mata!”.

| Foto: Daily Mail Online
Entre os itens da coleção de inverno da marca, há roupas e acessórios feitas com pele de coiote e pena de ganso. O PETA criticou a loja em seu blog e disse que a ação é a primeira de muitas.
A Canada Goose se limitou a dizer que “respeita que algumas pessoas acham que produtos de origem animal nunca devem ser usados em produtos de consumo”, mas “não compartilha dessa visão”.
Fonte: anda.jor.br

Polícia descobre rinha de galos em Matozinhos, na Grande BH



A Polícia Militar (PM) descobriu uma rinha de galos, no domingo (21), em Matozinhos, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. A corporação chegou até o local, onde estavam 25 pessoas, depois de denúncias anônimas.

Segundo a PM, no endereço, funcionava uma oficina de fachada. De acordo com a polícia, os organizadores cobravam R$ 30 de ingresso para quem quisesse assistir à briga entre as aves.
Segundo a PM, o grupo já era experiente na prática de rinhas e marcava os encontros pelo Whatsapp.
Além de 20 galos, foram encontrados oito pássaros silvestres. A PM ainda informou que as pessoas que estavam no local iriam assinar um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) e seriam liberadas.
Fotos: Polícia Militar/Divulgação
Fonte: G1

Fotos capturam o momento bonito em que cães criados para consumo de carne são finalmente libertados



Nós amamos boas notícias!
A Humane Society International tem trabalhado duro com os criadores de carne de cachorro na Coréia do Sul, oferecendo orientação por meio de um programa destinado a ajudar esses agricultores a transformarem seus meios de subsistência em algo menos cruel. Sua tentativa recente de salvar a vida de mais de 250 cães mantidos em uma fazenda de carne de cachorro chamou a atenção de  Simon Cowell, que, generosamente, doou 25 mil libras à causa.
A doação de Cowell, junto com as do público, significou que mais de 200 desses cães estão seguros agora! Essa imagem horrível de uma gaiola é algo que nenhum desses cães jamais verá novamente.
Os resgatistas da Humane Society International entraram e resgataram cada um dos cães com suas próprias mãos. Esta é, provavelmente, a primeira vez que este filhote experimentou afeição.
Estes cães nunca conheceram o amor ou o cuidado, apenas experimentavam condições apertadas enquanto esperavam para ser massacrados.

Agora, esses cães estão sendo transportados para os Estados Unidos, Canadá, Reino Unido e Holanda.
Eles receberão cuidados veterinários completos antes de encontrarem os lares amorosos definitivos que merecem depois de suas provações.
Este é o único tipo de gaiola que qualquer cão deveria experimentar, que os transporta para a segurança!

Esses cães devem ter ficado aterrorizados, mas você pode ver pelos olhares em seus rostos que eles sabem que estão em boas mãos com a equipe de resgate.
A situação dos cães sendo usados ​​para consumo humano em toda a Coreia do Sul e outros países asiáticos há muito nos chama a atenção. A cada ano,  2,5 milhões de cães são mortos apenas na Coréia do Sul por causa de sua carne. As cidades de toda a Coréia do Sul estão começando a declarar que é ilegal matar um cachorro por carne. Agricultores como Farmer Lee estão sendo ajudados pela Humane Society a cultivar plantas medicinais e outras culturas em vez de cães para abate. A percepção e o interesse do público no consumo de carne de cachorro estão mudando em toda a Ásia, e só podemos esperar que programas como esse continuem por muito tempo até que todos os cães estejam seguros contra esse tipo de fazenda.
Apoie a Humane Society International com o trabalho vital que realiza. Sua equipe dedicada luta sem descanso para salvar cães em todo o mundo. Visite sua página no Facebook para saber mais!
Por  Kelly Wang / Tradução de Maria Leticia Guerra Machado Coelho
Fotos: Humane Society International


BRASIL: Leitores reagem à nota que propõe a venda de cachorros à China



Foram muitas as reações ao e-mail do leitor Mauricio Konrad publicado na seção “Tribuna” na edição de final de semana. A mensagem, que não reflete a opinião da coluna Informe Especial, sugere a venda de cachorros de rua para a China.
Abaixo, a mensagem do leitor e algumas das dezenas de manifestações que chegaram a ZH:
A carta do leitor Mauricio Konrad que motivou a reação dos leitores:
Toda criação de pets deveria ser taxada. Igual ao que muitos países adiantados já estão fazendo, flagrados pelos problemas causados. Sujeira, doenças, periculosidade e os gastos inúteis para mantê-los. Poderíamos matar a fome do mundo não os tendo. Até canis públicos estão sendo construídos pelo poder público. Um absurdo! (…) Cachorro de rua deveria ser vendido para a China, onde os comem. Essa renda auferida serviria para, pelo menos, pagar os estragos provocados na civilização. (…)
Mauricio Konrad

As manifestações dos leitores:
Escrevo para expor minha mais profunda indignação com o texto escrito por “Maurício Konrad” a respeito dos animais. Sinto-me envergonhada de dividir o mesmo ar com uma criatura dessa espécie. O egoísmo e a desumanidade traduzem os males da sociedade hoje em dia. Que pena. Espírita que sou, acredito que ainda faltam muitas vidas para que este ser – sem luz alguma -atinja qualquer evolução. Rezo para que isso aconteça. Eu simplesmente não sou obrigada.
Fernanda Doering.
Dar um espaço privilegiado a um cidadão que diz entre outras asneiras, que “…cachorro de rua deveria ser vendido para a China, onde os comem. Essa renda auferida serviria para, pelo menos, pagar os estragos provocados na civilização.”.  Como leitor e assinante de Zero Hora trago aqui minha inconformidade (eufemismo para asco, nojo….etc), onde milhares de pessoas que amam os animais estão mostrando sua indignação com esta publicação. Nesta linha, segundo o que se denota da publicação, moradores de rua também deveriam ser exterminados…. ABSURDO. Isto seria incitação à violência contra estes animais e estes humanos? Vamos examinar a Constituição Federal e o Código Penal.
José Paulo Barros
Não tenho palavras para isso! É inacreditável!! Quem é essa pessoa que escreve um absurdo como este? Não tem qualquer conhecimento de todo o trabalho que é feito pela rede de protetoras da cidade de Porto Alegre e de todo Estado.
Claudete Estulla
O cidadão acima citado critica os canis públicos, defende o pagamento de taxas para os criadores de pets, e sugere a exportação de cães para a China, onde serviriam de alimentação. Ainda diz que os gastos com os pets são desnecessários e que seria possível matar a fome do mundo se não os tivéssemos!
É inaceitável que se propague ideais como esses, uma vez que no Brasil, temos a cultura de criar cães com afeto pois nos recompensam com suas várias funções: auxílio a tratamentos psicológicos, como guia aos deficientes visuais, à defesa pessoal e patrimonial.
Os “problemas” citados pelo cidadão como justificativa para a cobrança de um taxa não pode ser compreendida, uma vez que os criadores mantém os pets em seus domicílios, sendo responsáveis pela limpeza e saúde dos mesmos. O que pode incomodá-lo são os cães de rua que ora tem onde dormir e comer ora não, mas não pertencem a ninguém. Por isso, temos os canis públicos, para onde eles podem ser recolhidos, tratados, castrados e doados.
Quanto aos cães de rua, temos várias medidas já em prática por vários municípios, mas as campanhas contra abandono e pró-adoção são sempre os primeiros passos.
Quanto a matar a fome do mundo… Poderíamos escrever um livro, e não apenas uma nota, com medidas para isso, mas, com certeza, não criar pet não estaria incluído! Ou será que talvez pudéssemos deixar de comprar uma série de coisas, como novas tecnologias, comidas sofisticadas, roupas novas etc. para doar os valores às ONGs que trabalham no combate à fome?
Acredito que todos podem expressar sua opinião, mas desde que sua opinião não fira a cultura de um povo e não propague conceitos negativos sobre suas práticas.
Marília Francisco
Olá, venho por meio desta mensagem deixar minha indignação referente a publicação de ‘Márcio Konrad’ que fala sobre “a criação de Pets”, e a sua revolta quanto ao poder público dar suporte aos animais. É lamentável que um texto desses tenha sido publicado por um meio de influência tão importante quanto a ZH. Infelizmente, por meio da publicação estão  colocando  no lixo todo um trabalho de pessoas que se esforçam para dar uma vida digna aos animais quando na verdade o Estado não dá recursos para a proteção e cuidados do mesmo. Enfim, Marcio Konrad foi infeliz em sua mensagem, mas logo se nota que ele é o típico vizinho que envenena os animais e o típico morador que se possível some com os bichinhos  do outro justamente por ter um ódio gratuito contra os animais. Ele não precisa se “desculpar” em uma nova publicação, seria falso e a essência e a cara de quem ele é, já foi escancarada na própria publicação. No mais deveria perder o emprego, para que sirva de exemplo para os demais ao publicar “ódio gratuito”contra seres indefesos. Ele merece a carta de repúdio.
Laiane Borges dos Santos 
Em uma era de aceitação e de empatia que estamos construindo, o Maurício Konrad fazer uma colocação absurda, ridícula sobre os animais nos leva a repensar sobre a vida, e principalmente sobre a compra e assinatura de um jornal que permite isso! Lamentável, lastimável, triste! Então aqui vai a minha manifestação de repúdio total.
Ana Leituga
Eu gostaria que isso fosse fake news, porém a decepção é tamanha, não só entre aqueles que protegem os animais da maldade sem limites do ser humano, mas também entre aqueles lêem a ZH como eu, desde criança. (…) Sou professora e umas das coisas que ensino aos meus alunos é o respeito que devemos ter com a natureza e os animais. Devemos protegê-los e não o contrário. Sinto muito pela infelicidade que vocês tiveram em publicar esse comentário nojento e sem propósito algum. Fica aqui meu repúdio em nome dos Professores que incentivam a preservação e dos protetores que dão sua vida pelos animais.
Simoni Oliveira
Prezados, dar divulgação a esse tipo de reflexão se mostra um desserviço à sociedade. E esse sujeito é um anônimo cujas atrocidades q propala não mereciam nem 0,5 mm de espaço em ZH. Entendo que é uma questão de filtro válido mesmo em uma democracia, assim como não se dá publicidade para casos de suicídios, por exemplo. Parece estarmos ingressando num período em que fazer apologia a tortura, racismo está sendo motivo de holofotes e nem os animais estão se escapando dessa tendência negativa.
Álvaro Arrosi
Em uma era de aceitação e de empatia que estamos construindo, o Maurício Konrad fazer uma colocação ridícula sobre os animais nos leva a repensar sobre a vida, e principalmente sobre a compra e assinatura de um jornal que permite isso! Lamentável, lastimável, triste!
Juliana Trevisan Casarin
(…)Vivemos em um país livre, podemos escolher em ter ou não animais. Todos devem respeitar nossas escolhas. Totalmente incoerente propor que os cães de rua deveriam ser enviados à China para servirem de comida. Tal atitude é disseminação de ódio!
Vitória Lemos
Possuo três animais  adotados,e sei que,se cada ser humano fizesse sua parte não teríamos os “problemas” citados por este cidadão… Mas dar espaço para uma publicação destas,instigando o ódio à animais indefesos e inocentes já é demais!
Ricardo Ferreira da Silva
Fotos: ilustração : internet
Fonte e foto: Gaúcha ZH
NOTA DO BLOG: Esse sujeito já tem uma cadeira cativa ao lado do DIABO nas profundezas do inferno. Tomara que ele sofra bastante antes de se encontrar com o capeta.


Cachorro é envenenado e morto durante assalto em Ribeirão Preto (SP)


Um cachorro foi envenenado e morto por criminosos durante um assalto à casa do bairro Planalto Verde, Zona Oeste de Ribeirão Preto (SP). O crime foi cometido na madrugada da última sexta-feira (19).

(Foto: Divulgação / Imagem Ilustrativa)
De acordo com as informações do Boletim de Ocorrência (B.O.), o tutor do animal trabalha como mecânico e na noite do assalto optou por dormir na oficina. Pela manhã, a vítima foi alimentar o cachorro e foi surpreendido com o fato.
No imóvel, os dois cadeados foram arrombados e o cão agonizava de dor. O mecânico tentou levá-lo ao médico veterinário, mas não houve tempo.
Segundo informações da vítima, o animal foi morto para que os criminosos pudessem invadir o local e roubar uma moto. Para ele, o veículo é um bem material e pode ser recuperado, mas o animal não, era algo particular da família.
A Polícia Civil investiga o caso.
Fonte: Revide


CRIME CRUEL : Cães e gatos são torturados e mortos no bairro Chácara Santo Amaro, em SP


Por Bruna Araújo, ANDA

Uma cena de filme de terror. Assim pode ser descrito o horror pelo qual cerca de 20 cães e 17 gatos passaram no lar onde viviam, no bairro Chácara Santo Amaro, na zona Sul de SP. A vida desses animais nunca foi fácil. Eles foram vítimas de abandono na Estrada da Varginha, um local ermo e praticamente desabitado, que se tornou ponto de desova de animais.
O destino deles certamente seria morte, não fosse pela presença de Dona Izabel, uma idosa com cerca de 70 anos que por um ato de compaixão passou a resgatá-lo e acolhê-los. Ela sempre cuidou dos animais da melhor maneira possível, mas o número de abandonados aumentava diariamente e a situação se tornou crítica.

Felizmente, a situação de Izabel chegou ao conhecimento de Nilda Ana, aposentada que atua há cerca de cinco anos como protetora de animais. Já familiarizada com casos complicados, Nilda passou a acompanhar os animais abrigados por Izabel e a ajudá-los com ração, tratamentos veterinários e castrações.

A maior preocupação naquele momento era reabilitá-los e encontrar novos lares, mas o pior aconteceu. Em agosto desse ano, Isabel foi vítima de um AVC e precisou ser hospitalizada. Ela sobreviveu, mas foi encaminhada para uma casa de repouso e os animais ficaram sozinhos em sua propriedade na Chácara Santo Amaro.

O momento era de dor e apreensão e o inimaginável veio se juntar a tragédia dos animais. A família de Izabel contatou Nilda e deu um ultimato para a retirada dos animais, pois a propriedade seria vendida. A protetora iniciou uma maratona hercúlea para conseguir abrigo para os cães e gatos no prazo estipulado: um mês.
Mas um fato aterrador e inesperado surpreendeu Nilda e todos que estavam envolvidos nos resgates. A casa onde os animais estavam abrigados foi invadida durante a noite e seus inocentes habitantes foram vítimas de violência, tortura e assassinato. Cães e gatos foram encontrados gravemente feridos.
Eles tiveram as colunas quebradas, foram esfaqueados e tiveram partes do corpo cortadas. Uma cadela morreu após perder muito sangue e um cão que chegou a ser socorrido não sobreviveu. Seis gatinhos também morreram. Os outros animais foram salvos emergencialmente e levados para atendimento especializado.
Em entrevista à ANDA, Nilda fala sobre o sentimento de impotência que sofreu após encontrar os animais em agonia. “Eu não posso nem pensar. Dá uma dor imensa quando eu lembro. Queria pedir perdão para eles por não conseguir salvar todos”, desabafa.
Muitos animais foram encontrados em matagais da região. Eles estavam assustados e em situação de agonia. “Eles entravam no meio do mato por medo. Eles estão muito traumatizados”, conta a protetora.
Além das quatro vítimas fatais, todos os outros animais foram encontrados e retirados do local. Os que já receberam alta estão em uma casa alugada apenas para abrigá-los. Nilda precisa de doações para custear o aluguel, vacinas, exames e medicamentos.
A protetora afirma também que registrou um Boletim de Ocorrência online e em breve levará imagens e laudos veterinários para realizar uma denúncia na Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente, mas salienta que agora o importante é que os animais sejam tratados. “Minha prioridade é socorrer todos eles”, concluiu.
Para ajudar os cães e gatos vítimas da chacina da Chácara Santo Amaro entre em contato com Nilda Ana através do telefone (WhatsApp): 11 98361-4013.
Fotos: divulgação
Fonte: anda.jor.br

Estância Velha (RS) amanhece com animal morto em possível ritual



Na esquina entre a rua Presidente Lucena e a avenida Brasil amanheceu um animal morto, deixado no local. Segundo informações, o animal seria um cabrito que teria sido utilizado como sacrifício em um ritual.
A Secretaria de Meio Ambiente e Preservação Ecológica foi acionada e irá recolher o animal. No entanto, não há como agir legalmente, visto que não há como identificar os autores. A situação, além de sujar a cidade, configura maus-tratos aos animais.
Por  Andrei Santos