Pages - Menu

quarta-feira, 16 de janeiro de 2019

Homens matam brutalmente uma vaca que caiu de um caminhão


Por Mariana Duque, ANDA

O transporte de animais a caminho de matadouros é extremamente estressante e doloroso para eles. Confinados e amontoados em espaços minúsculos, muitos deles não sobrevivem até o destino, que muitas vezes estão a dias de distância. Em uma dessas viagens, o fim dos animais foi ainda mais trágico.
Imagens chocantes foram feitas no México, no último fim de semana e mostram o momento em que os moradores matam brutalmente uma vaca na beira da estrada após um acidente.
O vídeo, feito por um expectador, mostra cenas selvagens de moradores descendo ao local do acidente na cidade de Cosamaloapan para roubar e matar o gado.

Dezenas de pessoas podem ser vistas no vídeo correndo com cordas para amarrar os animais e levá-los para longe do local do acidente, enquanto policiais e curiosos observam de uma ponte.
Em um outro ponto do vídeo, as pessoas sobem em um dos animais e um homem começa a cortá-lo com um facão.
Segundo o jornal Diário do México, testemunhas disseram que os moradores estavam matando os animais na estrada enquanto os policiais apenas observavam. Ninguém foi detido pela matança perversa.
Fontes locais contaram que o caminhão que transportava os migrantes estava viajando em alta velocidade para evitar ser capturado pelas autoridades quando bateu no outro veículo.

Recentemente, um caso envolvendo outra vaca também foi noticiado pela ANDA, mas o desfecho foi bem diferente.
Uma vaca, chamada agora de Brianna, parou o tráfego na Interestadual 80 em Nova Jersey depois de escapar de um caminhão que estava a caminho de um matadouro. Ela foi resgatada e levada para o Skylands Animal Sanctuary e Rescue em Wantage, Nova Jersey.
Dois dias depois, para a feliz surpresa de todos, ela deu à luz um bezerro saudável, chamado Winter.
Mãe e filho viverão para sempre em segurança, longe da crueldade humana.
Fonte e fotos: anda.jor.br

terça-feira, 15 de janeiro de 2019

Estudante crucifica e queima rato após ele supostamente comer sua tartaruga


Por Yasmin Ribeiro, ANDA
Um estudante universitário pendurou um rato em uma cruz de madeira e o queimou em um campus na China. Ele alega que fez isso porque flagrou o rato comendo sua tartaruga.

Foto: Daily Mail
Fotos mostrando o pequeno animal sendo amarrado à cruz de madeira com as patas dianteiras abertas de ambos os lados de seu corpo e exibidas no campus da universidade surgiram on-line.
O incidente causou revolta imediata da população no Weibo, uma plataforma de mídia social popular na China, com os usuários expressando sua indignação com o tratamento cruel com o animal.
O incidente aconteceu no Instituto de Artes de Guangxi, em Nanning, capital da região autônoma de Guangxi Zhuang, no sul da China, em 6 de janeiro, segundo postagens no Weibo.
Um post disse no domingo que o rato amarrado foi publicamente torturado ao lado de um lago no campus. Outro post afirmou na segunda-feira que o roedor ficou preso na cruz por um dia antes de ser queimado. Ainda não está claro se o rato estava ou não vivo enquanto foi queimado pelo estudante.
Um porta-voz da universidade confirmou as críticas online no site de notícias chinês btime.com. Ele disse que conversou com o aluno sobre o incidente e desaprovou seu ato bárbaro.
Fonte: anda.jor.br

Crise faz venezuelanos abandonarem seus animais de estimação



A crise na Venezuela não tem afetado apenas os humanos. A situação se aprofundou de tal maneira que animais estão sendo abandonados por suas famílias, que já não tem mais condições de alimentá-los e fornecer cuidados médicos – a inflação no país passa de 1.000.000%.
Comprar um quilo de ração para cães nessas condições, por exemplo, custa quase o equivalente a três semanas de salário de um trabalhador de nível médio.
“As pessoas estão sendo forçadas a escolher suas prioridades e, para a maioria, os cães não estão entre elas”, disse Esmeralda Larrosa, proprietária da Fundação Kauna, um abrigo em Caracas, em entrevista ao Washington Post.
As doações também diminuíram e o abrigo está alimentando seus cães com pedaços de carne descartados por um restaurante, mas novos animais chegam a cada momento em condições cada vez piores – muitos tão desnutridos que não conseguem sobreviver.
A professora Mary Cruz Lema precisou doar Sheldon, seu schnauzer, porque ela e o marido, enfermeiro, não conseguiam mais alimentar o animal e seus dois filhos — o salário dos dois não passa de US$ 10 ao mês. Ela classifica a doação de seu cachorro como o momento mais dramático de sua vida. “Sinto falta dele todos os dias”, disse ao jornal.
Fonte e foto: Yahoo Notícias 


Cavalo vítima de maus-tratos morre no Laranjal, em Pelotas, RS


Um caso de crueldade com os animais está revoltando moradores da Praia do Laranjal. O caso ocorreu por volta das 17h, na avenida Adolfo Fetter. Um cavalo vítima de maus-tratos morreu por exaustão.

A médica veterinária Cristina Zambrano passava pelo local e tentou socorrer o animal que não resistiu. Segundo ela, o cavalo encontrava-se em estado de caquexia e veio a óbito por falta de oxigenação. Além de, apresentar miíase no prepúcio com larvas em estado avançado, cascos em péssimas condições sem ferraduras e condições de tração, dentes desgastados e quebrados que indicam um animal idoso, com aproximadamente 18 anos, detalhes incluídos ao registro da Brigada Militar que deve embasar a acusação de maus-tratos.
O dono do animal foi preso e liberado após assinatura de um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO). O TCO é um registro de um fato tipificado como infração de menor potencial ofensivo. Com isso, o homem responderá ao processo em liberdade.
Segundo o Artigo 32 da Lei 9.605/98, que trata de crimes contra a fauna, “praticar ato de abuso, maus tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos”, pode gerar detenção, de três meses a um ano, e multa. A pena é aumentada de um sexto a um terço, se ocorre morte do animal.
A vereadora Cristina Oliveira esteve no local. Segundo ela, é urgente a substituição das carroças por protótipos. A Lei de Diretrizes Orçamentarias (LDO) foi aprovada pela câmara para a compra dos veículos. “Isso tem que acabar, iremos pressionar a prefeitura para que fatos como este não se repitam”, comenta Cristina que é chamada à resgates diariamente.
Maira Fernandes de 21 anos, moradora da Colônia Z-3, acompanhou de perto a agonia do animal. A jovem que vestia camiseta com o dizer:  “Crueldade nunca mais. Cadeia para quem maltrata os animais”, manifestou revolta contra o fato. “Até quando os animais irão sofrer?” questiona e pede punição exemplar aos responsáveis.
Até mesmo a retirada deste cavalo, morto, agora é um problema. A Secretaria de Serviços Urbanos e Infraestrutura (SSUI) informou que só pode realizar a remoção em horário de expediente. Até o momento, fechamento deste texto, já se passaram duas horas de espera pela remoção.
Por Evaldo Gomes 


Cadela é resgatada após mulher descobrir vídeos onde o companheiro aparece cometendo zoofilia em Capinzal, SC



Um caso chocante ocorrido no interior de Capinzal chegou ao conhecimento da Ong Faunamiga. Uma cadela foi resgatada na tarde de segunda-feira (14) por uma equipe de voluntárias e com apoio da Polícia Militar. Segundo as informações, o animal foi vítima de zoofilia. Tudo começou no dia anterior,  domingo (13) quando a PM foi acionada para atender uma briga de casal. Conforme as informações, a desavença iniciou após a mulher ter flagrado o homem, de 31 anos, no porão da casa, cometendo zoofilia.
Revoltada, a mulher foi tirar satisfação com o companheiro e partiu para cima dele, no começo da madrugada. Quando os militares chegaram ao local verificaram que o agressor estava contido por populares. O homem apresentava escoriações pelo corpo e por isso foi acionado o Corpo de Bombeiros. Ele foi conduzido ao Hospital Nossa Senhora das Dores para atendimento médico.
A mulher relatou que o marido tentou matá-la com uma faca, que chegou a passar o objeto em seu pescoço, porém, no momento os filhos gritaram e ele saiu. Não satisfeito, teria retornado, mas acabou contido por populares até a chegada da polícia. Os envolvidos foram conduzidos até a Delegacia de Polícia de Joaçaba. A pedido de familiares a localidade não será informada.
O caso de maus-tratos foi levado ao conhecimento da Ong Faunamiga. Os vídeos foram encaminhados à polícia como prova. O homem não estava em casa. O animal estava amarrado e ficou aos cuidados da Ong para que fossem feitos exames para comprovar os maus-tratos. A PM registrou o boletim de ocorrência. Exame feito por veterinária diagnosticou lesões na região vaginal e no útero da cadela. A Ong acompanha o caso e os procedimentos cabíveis para a responsabilização do autor.
Fonte e foto: Michel Teixeira


Professor que alimentou uma tartaruga-mordedora com um cachorrinho vivo não sofreu ainda nenhuma consequência



Maus-tratos a animais é crime. Portanto, quando as pessoas maltratam os animais, deveriam enfrentar acusações criminais da mesma forma que como aconteceu depois que Logan Paul apresentou um filhote de tigre em um vídeo. Em Idaho, um homem que alimentou uma tartaruga com um filhote vivo na frente de estudantes foi inacreditavelmente inocentado de crueldade contra animais.
O filho de Robert Crosland ganhou um filhote de cachorro de um fazendeiro local. Ele diz que o agricultor lhe contou que o filhote estava morrendo. Crosland levou o filhote para o trabalho e o que se seguiu foi uma série de eventos horríveis. Crosland tentou dá-lo como alimento a uma cobra, que recusou o filhote. Ele então colocou o filhote no tanque de uma tartaruga. O filhote tentou nadar para se salvar, mas a tartaruga o arrastou. Por fim, o filhote se afogou e a tartaruga o comeu. Depois de tudo isso, o Departamento de Agricultura do Estado de Idaho capturou e eutanasiou a tartaruga.

A defesa usada para tirar Crosland da situação foi que ele estava “tirando o sofrimento do filhote” porque o fazendeiro lhe disse que ele estava morrendo. Há muitas maneiras de ajudar um filhote doente que não inclui dá-lo como alimento a outro animal, especialmente na frente dos alunos. Os estudantes que estavam presentes testemunharam no tribunal que não achavam que Crosland tivesse feito algo errado.
Como professor do ensino médio, Crosland deu um exemplo terrível a seus alunos. Ele tornou a crueldade contra os animais normal, o que foi comprovado pelo fato de que os estudantes testemunharam em sua defesa. E a pior parte, além do veredicto de inocente, é que ele ainda está ensinando.
Quando as pessoas cometem maus-tratos cruéis contra animais, devem ser punidas, e as gerações mais jovens precisam ver que tal comportamento é punível e levará a consequências reais.
Por Sharon Vega / Tradução de Ana Carolina Figueiredo
Fotos: The Spokesman-Review


Homem esfaqueia cachorro dentro de bar e choca internautas



Um vídeo compartilhado nas redes sociais durante esta semana está revoltando os internautas. Nas imagens, um homem, que não foi identificado, agride um cachorro. É possível observar, inicialmente, que ele engana os animais, como se fosse uma brincadeira, depois perfura um deles com uma faca. O animal fica se contorcendo de dor.
Logo depois da facada, o agressor volta para mesa do bar e ingere uma bebida, friamente, como se nada tivesse acontecido. Ao fundo, o cachorro continua agonizando.

Este fato aconteceu no dia 7 de janeiro de 2019, em Coahuila, em Piedras Negras, no México.
Fonte e foto: Varela Notícias / Fotomontagem: Tribuna

Nota do Olhar Animal: Diferente do indicado anteriormente, este vídeo de um homem esfaqueando um cão refere-se a uma agressão ocorrida no México (e não em Vanini, RS). Ainda não há informações seguras sobre o paradeiro do agressor mexicano.